MT-130
<< Ir para o mapa

MT-130 - Trecho: Paranatinga/MT - União do Norte/Peixoto de Azevedo/MT

Rede Xingu+
Alertas




Sumário

O segmento da MT-130 que está em nosso radar começa em Paranatinga/MT, cruzando com a BR-242 no distrito de Santiago do Norte, distrito de Paranatinga/MT, e segue até União do Norte, distrito de Peixoto de Azevedo/MT, no entroncamento com a MT-322. 

Impactos Socioambientais

A região na qual se encontra o trecho planejado da MT-130 entre Santiago do Norte e a União do Norte (encontro com a MT-322) conta com maior parcela de remanescentes florestais em relação ao lado leste do TIX e apresenta altas taxas de desmatamento. Conforme o Boletim nº 3 do SiradX (abril) os municípios de Paranatinga, Marcelândia, Feliz Natal e União do Sul, todos na área de implantação da rodovia, estão na lista dos 10 municípios com maior área desmatada.

Assim como outras rodovias estaduais, a pavimentação da MT-130 deve ser estimulada pela implementação das obras do Corredor Logístico de Exportação do Interflúvio Tapajós-Xingu. 

Histórico e momento atual

A MT-130 é uma rodovia estadual que se inicia em Rondonópolis/MT e se estende até União do Norte, distrito de Peixoto de Azevedo/MT, no entrocamento com a MT-322.

O segmento da MT-130 entre Paranatinga/MT e União do Norte é subdividido em trechos alternados com diferentes estágios de conclusão: planejado, não-pavimentado e em pavimentação.

Alguns trechos do segmento serão pavimentados e por isso já são objeto de licenciamento ambiental pela SEMA/MT.

PARANATINGA/MT - DISTRITO DE SANTIAGO DO NORTE

Em abril de 2021, a SINFRA/MT solicitou à FUNAI emissão de termo de referência para o licenciamento ambiental de 6 lotes da rodovia MT-130 no município de Paranatinga/MT, que apresentam estágios diferentes no processo de licenciamento ambiental na SEMA/MT: lote 1 (processo SEMA 149989/2020), lote 2 (processo SEMA 149995/2020), lote 3 (processo SEMA 150002/2020), lote 4 (processo SEMA 434592/2018), lote 5 (processo SEMA 258667/2011), lote 6 (sem processo).

Análise Cartográfica da FUNAI para as distâncias do traçado da MT-130 a Terras Indígenas identificou as distâncias de: (i) 6,52 km  da TI Marechal Rondon; (ii) 31,17 km à TI Bakairi e (iii) 42,5 km do TIX.

Em agosto de 2021, a Informação Técnica 302/2021 verificou a presença de registros de reivindicações fundiárias indígenas e áreas em estudo nos municípios afetados pela área de influência da rodovia, incluindo os estudos das TI Batovi, TI Huuhi, TI Roro Walu (Jatobá/Ikpeng) e TI Etarãirebere.

Em setembro de 2021 foi expedido o Termo de Referência para elaboração do Componente Indígena dos Estudos de Impacto Ambiental da implantação e pavimentação da MT-130 (lotes 1 a 6) para as Terras Indígenas Marechal Rondon e Bakairi. O TR menciona a necessidade de cumprimento do direito de Consulta Prévia, seguindo Protocolos de Consulta.

DISTRITO DE SANTIAGO DO NORTE - DISTRITO DE UNIÃO DO NORTE

O trecho que vai de Santiago do Norte até o distrito de União do Norte, no município de Peixoto de Azevedo/MT, no entrocamento com a MT-322, é o que apresenta maior grau de ameaça para o Corredor Xingu, especialmente para o Território Indígena do Xingu (TIX). Nenhum dos subtrechos possui licenciamento ambiental aberto na SEMA/MT.

O subtrecho entre o distrito de Santiago do Norte e o município de Feliz Natal/MT já está em operação, mas não há planejamento para pavimentação.

O subtrecho entre Feliz Natal/MT e União do Sul/MT está em etapa de planejamento.

O subtrecho entre União do Sul/MT e Marcelândia/MT já está em operação, mas não há planejamento para pavimentação.

O subtrecho entre Marcelândia/MT e o distrito de União do Norte, no município de Peixoto de Azevedo, está em parte em operação e em parte em planejamento.


Próximos passos 

Serão realizados os Estudos do Componente Indígena da pavimentação dos lotes 1 a 6 da MT-130 em Paranatinga/MT. 

Bem-vindo à
Rede Xingu+

Construída em tempo recorde, a usina de Belo Monte está
sendo construída sem licenciamentos exigidos por lei