Transamazônica
<< Ir para o mapa

Transamazônica (BR-230) - Trecho: Marabá-PA - Rurópolis-PA

Rede Xingu+
Alertas



Sumário

A BR-230, mais conhecida como Transamazônica, é considerada a rodovia mais longa do país. Criada na década de 1970, seu projeto original consistia em uma estrada de 8.000 km que ligaria Brasil, Peru e Equador. O projeto atual, contudo, com 4.223 km de comprimento, corta o estado do Pará, além de seis outros estados brasileiros.

 

Só no Corredor Xingu, a rodovia impacta as Terras Indígenas (TIs) Parakanã, Arara, Cachoeira Seca, Kararaô, Koatinemo, Paquiçamba, Trincheira-Bacajá e Ituna/Itata. Além disso, também impacta a RESEX Riozinho do Anfrísio, no Corredor, bem como a Flona do Tapajós, a Flona do Trairão e o Parna da Amazônia, na região.

 

As TIs da região ficam, pois, expostas aos saques de madeiras, uma vez que a rodovia facilita o acesso de madeireiros. Os maiores índices de desmatamento são na TI Cachoeira Seca, conforme o Bolteim nº 1 do SiradX. Além disso, a TI Ituna/Itata é um caso grave de vulnerabilidade, haja vista ser território de índios isolados.

 

Em reunião com a Funai em abril deste ano (2018), lideranças das TIs Apyterewa, Arara e Cachoeira Seca cobraram providências quanto à vigilância e fiscalização, bem como a finalização do processo de desintrusão da TI Apyterewa.

Bem-vindo à
Rede Xingu+

Construída em tempo recorde, a usina de Belo Monte está
sendo construída sem licenciamentos exigidos por lei